Sobre Tempo

Dando segmento ao post anterior, nada mais conveniente do que falar sobre tempo.

Já tentei muitas técnicas diferentes e fui verdadeiramente apaixonadas por elas, até perceber o quanto sou desinteressada por mim.
É irracional observar os planos, as anotações e tantas outras coisas e notar que a princípio tudo ia muito bem, até que … o ânimo acabou.

Apesar de iniciar a leitura do artigo – cujo pequenos trechos copiarei aqui – com o nariz bem torcido, admito que gostei muito do resultado final.
Foi um daqueles tapas na cara de quem precisa parar e pensar: se já tentei de todos os jeitos aquilo que os outros dizem, que tal encontrar o meu jeito?

É, acho que é a minha vez de descobrir o que dá certo e de forma quase intuitiva.
Relatarei aqui no futuro, tô esperançosa… outra vez. =}

“…os escritores estudados por Currey têm em suas obras argumentos irrefutáveis para provar que seus métodos de trabalho funcionam. Gostamos de imaginar autores geniais numa realidade paralela, em que a imensidão do talento faz a obra brotar pronta. A realidade é menos mágica e, por isso, mais impressionante. Em algum momento do dia, entre afazeres domésticos e problemas do cotidiano, o escritor russo Liev Tolstói (1828-1910) reservou um tempo longe de sua mulher e de seus filhos para começar a escrever Guerra e paz. Depois, teve de criar uma rotina diária para conseguir completar a obra. Seu grande triunfo literário não existiria sem a vitória modesta sobre as distrações do cotidiano. Os hábitos dele e de outros escritores podem servir como inspiração para uma vida mais grandiosa. Ou ao menos como um argumento para manter a concentração no trabalho, em vez de clicar no próximo artigo de autoajuda. “

E duas frases de destaque pra coroar o tabefe:

“Uma habilidade que todo escritor precisa ter é a capacidade de sentar quieto, nessa profissão profundamente monótona” (Philip Roth, contrariando alguns escritores que driblam os desafios e escrevem em ambientes nada favoráveis. Destaquei esta por que percebi que minha mente é muito inquieta…)

“O talento é algo maravilhoso, mas não é capaz de carregar quem desiste.” (Stephen King, que escreve 2 mil palavras todos os dias, sem exceção.)

Post na integra AQUI (Corrigido em 30/05/13)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s