“Tempo de Matar” e o ex-líder da KKK

Tempo de Matar foi o primeiro e mais empolgante livro do John Grisham que li até agora. E a chamada para a matéria “Ex líder da KKK foi flagrado fazendo sexo com um negro” me fez pensar em como este ilustre senhor mostra como a vida e a arte se misturam.

Qualquer gênero de preconceito é tolo, mas quando se prega qualquer tipo de supremacia ou soberania entre povos, credos, etnias é realmente absurdo saber que tentam subjugar o “objeto” de ódio de forma tão mordaz como o que ocorreu no livro.

Já matéria possui imagem que não dá grandes margens a ideia de sexo não consensual (onde provavelmente o negro seria estuprado).Tampouco parei pra pensar sobre os papéis desempenhados por uma ou outra parte, mas me fez pensar:

“Se são tão melhores, se havia a necessidade da erradicação de pessoas X o ou Y sobre o globo terrestre, como ousa?” 

Armadilhas da mente humana.

Ex-líder da KKK foi flagrado fazendo sexo com negro

Anúncios

18 coisas que as pessoas criativas fazem diferente

18 coisas que as pessoas criativas fazem diferente

Imagine um texto longo, cheio de referências e que precisa ser relido com atenção e boa disposição para ser integralmente aproveitado. Esse é assim, tanto que eu mesma ainda não me dei por vencida e haverei de estudá-lo com maior atenção.

(Em alguns pontos ele parece até um tanto repetitivo e isso graças ao fato de que o assunto foi tão esmiuçado que a gente se perde entre a leitura, reflexões e lembranças…)