Como definir prioridades e executar tarefas

Como definir prioridades e executar tarefas

Thais Godinho é escritora, blogueira e organizadora profissional. Neste texto simples dá dicas importantes sobre administração e visão do tempo. 

“Só vai mesmo a algum lugar quem sabe para onde quer ir…”

É a máxima do meu domingo, que seja bom para todos. 

Anúncios

“Good, fast or cheap; pick two” (post de M. Cassaro)

 

1235189_512572908824625_1627934996_n

 

Eis outra daquelas pérolas que se perderão por aí no facebook. Houve um tempo em que eu ficava desesperada quanto a tudo aquilo que  corria pela minha timeline afora.
É angustiante se vc for parar pra pensar.
Contudo, hoje tenho a consciência de que quando tiver que te alcançar, a mensagem chegará até você.

Desfrute. Sempre, e não espere ter alguém para compartilhar, talvez esse seja um momento apenas SEU. =)

 

Não vou citar nomes ou empresas, mas esta é uma história real.

Uma vez, levei a uma editora a proposta de um RPG. O editor que me recebeu tinha interesse. Mas queria o livro pronto muito rápido, com qualidade, e não estava disposto a pagar muito.

— Sabe aquele ditado americano sobre serviços — eu disse. “Good, fast or cheap; pick two.” Bom, rápido ou barato; escolha dois. Você pode ter duas dessas coisas, mas nunca todas.

— Ah, mas vai ter que ser assim — foi a resposta que tive.

Mais tarde, esse editor acabou demitido por incompetência.

Algo bom e rápido, não será barato. Algo bom e barato, não será rápido. Algo rápido e barato, não será bom. E nas raras vezes em que acontece, não se mantém assim por muito tempo.

https://www.facebook.com/marcelo.cassaro.3/posts/723939080965067

Nunca me senti …

Nunca me senti melhor, em ótima forma e tão saudável como me sinto hoje, devido a uma filosofia simples compartilhada comigo pela Dra. Fiona Ellis: coma bem, pense bem, movimente-se bem.
O universo da saúde e da asssitência médica é a maior e mais complexa área do conhecimento humano. Investe-se muito no desenvolvimento de novas drogas e em novos tratamentos na busca das causas de doenças. E muito também se gasta na prevenção de tais doenças.
Impossível deixar de pensar que, se alguém revertesse esse raciocínio com o estilo mude, teríamos uma sociedade mais saudável.

(Mude!, Michael Heppell, Integrare Editora – página 79).

… a nossa aç…

… a nossa ação e iniciativa estão mesmo sendo dificultadas por fatores alheios a nossa vontade, temos que nos cuidar para não saltar da inação para o excesso de ação, porque existe um risco de desgaste desnecessário de energia (colocar mais força para realizar uma tarefa do que ela requer).

Marcia Fervienza, 29/02/12

Sobre Tempo

Dando segmento ao post anterior, nada mais conveniente do que falar sobre tempo.

Já tentei muitas técnicas diferentes e fui verdadeiramente apaixonadas por elas, até perceber o quanto sou desinteressada por mim.
É irracional observar os planos, as anotações e tantas outras coisas e notar que a princípio tudo ia muito bem, até que … o ânimo acabou.

Apesar de iniciar a leitura do artigo – cujo pequenos trechos copiarei aqui – com o nariz bem torcido, admito que gostei muito do resultado final.
Foi um daqueles tapas na cara de quem precisa parar e pensar: se já tentei de todos os jeitos aquilo que os outros dizem, que tal encontrar o meu jeito?

É, acho que é a minha vez de descobrir o que dá certo e de forma quase intuitiva.
Relatarei aqui no futuro, tô esperançosa… outra vez. =}

“…os escritores estudados por Currey têm em suas obras argumentos irrefutáveis para provar que seus métodos de trabalho funcionam. Gostamos de imaginar autores geniais numa realidade paralela, em que a imensidão do talento faz a obra brotar pronta. A realidade é menos mágica e, por isso, mais impressionante. Em algum momento do dia, entre afazeres domésticos e problemas do cotidiano, o escritor russo Liev Tolstói (1828-1910) reservou um tempo longe de sua mulher e de seus filhos para começar a escrever Guerra e paz. Depois, teve de criar uma rotina diária para conseguir completar a obra. Seu grande triunfo literário não existiria sem a vitória modesta sobre as distrações do cotidiano. Os hábitos dele e de outros escritores podem servir como inspiração para uma vida mais grandiosa. Ou ao menos como um argumento para manter a concentração no trabalho, em vez de clicar no próximo artigo de autoajuda. “

E duas frases de destaque pra coroar o tabefe:

“Uma habilidade que todo escritor precisa ter é a capacidade de sentar quieto, nessa profissão profundamente monótona” (Philip Roth, contrariando alguns escritores que driblam os desafios e escrevem em ambientes nada favoráveis. Destaquei esta por que percebi que minha mente é muito inquieta…)

“O talento é algo maravilhoso, mas não é capaz de carregar quem desiste.” (Stephen King, que escreve 2 mil palavras todos os dias, sem exceção.)

Post na integra AQUI (Corrigido em 30/05/13)